Sinmed-MS participa de audiência pública em Brasília

O Sinmed-MS esteve ontem (02/04) em Brasília, representado pelo seu presidente Marco Antônio Leite e pelo diretor de Relações Sindicais, João Batista Botelho de Medeiros para participar de audiência pública realizada no senado Federal, onde estiveram presentes mais de 500 médicos de todo país. A mobilização foi organizada pela Fenam, CFM e ABM, onde foram debatidos temas, como: importação de médicos para atuarem no Brasil, falta de investimentos federais no SUS, implantação de carreira de estado, dentre outros assuntos.

Segundo o presidente do Sinmed-MS, a participação em peso da categoria mostra comprometimento dos profissionais e interesse dos estudantes na situação da saúde no país. “Durante a mobilização notamos que a classe médica em todos os estados brasileiros está insatisfeita com o que está acontecendo. Os governantes e autoridades competentes estão tratando em segundo plano o que deveria ser prioridade”.

No discurso de todos que compuseram a mesa no auditório Petrônio Portela prevaleceu o julgamento de que o Governo é o grande responsável por investir adequadamente na saúde para conseguir sanar todos os problemas que envolvem o setor. Segundo dados, o país possui médicos o suficiente e o que falta é uma política pública que leve e fixe os profissionais de norte a sul e leste a oeste. "O médico passou a ser responsabilizado pelo caos na saúde do país. Precisamos mudar esse protagonismo que querem impor ou não saberemos o destino da nossa medicina", argumentou Paulo Davim (PV-RN).

O presidente da FENAM, Geraldo Ferreira, encerrou a audiência deixando uma mensagem aos médicos brasileiros:
"Unidos conseguiremos dar os encaminhamentos necessários. Se defendam, reajam, aprendam a dizer não. Iremos ao Congresso e brigaremos pela carreira médica. Nossa capacidade de luta é capaz de mudar. Nosso grito é de respeito pelo nosso trabalho e assistência aos cidadãos".

Ele ainda explicou todo o quadro que se encontram as urgências e emergências nos hospitais brasileiros, baseando-se em suas visitas às capitais com o objetivo de evitar a violação dos direitos humanos. Um dossiê está sendo elaborado e servirá de denúncia internacionalmente para que a realidade mude, já que as tentativas com a justiça nacional se esgotaram.

Dentre vários parlamentares, estiveram presentes Eleuses Paiva (PSD-SP), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Darcísio Perondi (PMDB-RS), Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), Lelo Coimbra (PMDB / ES), Waldemir Moka (PMDB-MS) e Ana Amélia Lemos (PP-RS). Estudantes de medicina do Rio de Janeiro e Goiânia também uniram força na ocasião.

Adicionar comentário