História da Medicina Paraense é recontada em Museu

    Inaugurado em 1999, o Museu de Medicina surgiu a partir de uma ideia do médico Carlos Bichara, então presidente da Sociedade Médico Cirúrgica do Pará, federada da Associação Médica Brasileira. Ao assumir o cargo da entidade, o contato com um livro de cobrança dos primeiros sócios de 1914 despertou o interesse em retratar a história e o cotidiano dos pioneiros da profissão no estado.

    A partir de solicitações por meio da imprensa local, Bichara conseguiu levantar importantes doações de peças para o acervo. Através de instrumentos antigos e objetos importantes doados por famílias de médicos, é possível notar o desenvolvimento da profissão ao longo dos anos.

     Dr. Bichara cita o instrumental cirúrgico do Dr. Camilo Salgado entre os itens de maior relevância em exposição. Salgado foi o primeiro presidente da Sociedade Médico Cirúrgica do Pará e, atualmente, é cultuado como “santo popular” pela população de Belém.

     Outra peça em destaque no museu é um aparelho de Raio-X portátil de 1945. “No MUMP o visitante circula entre 13 coleções diversas de aparelhos, instrumentos, objetos pessoais, vestuário, documentos, livros e teses que lhe permitem ter ideia da evolução da medicina no Pará nos últimos 100 anos”, diz o Dr. Manoel Moreira, curador do museu e diretor cultural da federada.

     Frequentado principalmente por médicos, acadêmicos de medicina e também por estudantes de história e arquitetura, uma vez que o prédio foi tombado pelo patrimônio histórico, o museu está aberto ao público de segunda à sexta, das 8h às 18h na sede da Sociedade Médico Cirúrgica do Pará.

Adicionar comentário