Médicos se mobilizam no Dia Mundial da Saúde

     Médicos do Estado agendaram diversas ações de mobilização nesta segunda-feira, 7 de abril, para marcar o Dia Mundial da Saúde. O calendário integra alerta nacional que a categoria promoverá cobrando mais investimentos na saúde e valorização dos profissionais pelos planos de saúde. Os eventos em Porto Alegre abrem com um braço ao Hospital Materno-Infantil Presidente Vargas (HMIPV), a partir das 9h, na esquina da Rua Garibaldi com avenida Independência. Durante o dia, várias reuniões com deputados e direção do IPERGS buscam soluções para a condição financeira do Instituto de Previdência e a grande desvalorização de credenciados.

    O Sindicato Médico do RS (SIMERS) se soma ao ato do HMIPV, que terá servidores da saúde de Porto Alegre. Recentemente, paralisações atingiram plantões de prontos atendimentos 24 horas e do HPS e Presidente Vargas denunciando o desmonte do SUS na Capital. Na área de planos de saúde, estão previstos três encontros. A partir das 9h30, a Comissão Estadual de Honorários Médicos (CEHM-RS), que busca melhoria de valores pagos pelas operadoras, reúne-se na sede da Ajuris (Rua Celeste Gobbato, 81, 5 andar). A partir das 14h, a CEHM-RS estará na Assembleia Legislativa, em encontro com o deputado Pedro Westphalen, no primeiro andar. E às 16h, o encontro será com a direção do IPERGS, na sede da instituição, na avenida Borges de Medeiros, 1945.

     As entidades médicas mostram grande preocupação com o rombo de recursos do IPERGS que atinge em cheio o plano de saúde, que desde 2011 não promove reajustes de honorários. No Rio Grande do Sul, os planos IPE-Saúde e Golden Cross foram considerados os que tiveram pior relação com os médicos em 2013. A CEHMRS pretende apresentar uma agenda propositiva aos planos e também ao executivo e legislativo demonstrando a preocupação da categoria com a eminência da desassistência dos 1,1 milhão de beneficiários do Instituto de Previdência do Estado.

IMPRENSA SIMERS

Patrícia Comunello (51) 9986-7700 / Mirella Poyastro (51) 9968-4322

Conheça os cinco pontos da pauta de reivindicação da categoria médica:
– Reajuste dos honorários de consultas e outros procedimentos, tendo como referência a CBHPM;
– Inserção nos contratos de critério de reajuste, com índices definidos e periodicidade, por meio de negociação coletiva;
– Inserção nos contratos de critérios de descredenciamento;
– Resposta da ANS, por meio de normativa, à proposta de contratualização, encaminhada pelas entidades médicas;
– Fim da intervenção antiética na autonomia da relação médico-paciente.
 

Adicionar comentário