ES: falta de infectologistas na rede municipal de Vitória põe em risco pacientes com Aids

O Portal Online Vitória News publicou uma matéria nesta quarta-feira (23),onde pacientes que fazem tratamento com o vírus HIV em Vitória estão acusando a Prefeitura de Vitória de com irresponsabilidade, por ter extinguindo três dos quatros médico infectologistas da única unidade de tratamento especializado. Atualmente, apenas uma única médica ainda trabalha no Centro de Doenças Sexualmente Transmissível(DST), localizado no segundo piso da Unidade de Saúde do Centro de Vitória, na rua Rua Cais de São Francisco, 54.

A falta de médicos foi constatada na manhã desta quarta-feira(23), onde há diversos cartazes espalhados no interior da unidade avisando que "não há vagas para infectologia". O médico infectologista é o profissional essencial para o tratamento desses pacientes. Segundo os funcionários, sem presença deles para a prescrição de medicamentos e exames periódicos , a pessoa infectada com vírus do HIV pode ir a óbito.

Ainda de acordo com os funcionários, a unidade sempre teve em gestões de prefeitos anteriores quatro médicos infectologistas, mas na administração do prefeito Luciano Rezende o número foi reduzido para apenas um. E que não está dando conta, por isso e de acordo coma legislação em vigor, que determina o atendimento apenas a um número limitado de pacientes e os que não conseguirem agendar a consulta ficam desamparados dos cuidados médicos.

A marcação de consulta ocorre, de acordo com pacientes, apenas no dia 20 de cada mês. Neste mês, como o dia 20 ocorreu em um domingo, a marcação foi adiada para a última segunda-feira (21). A fila era enorme: descia as escadas ai porta a fora da unidade de saúde do Centro de Vitória, acrescentou outro paciente. A maioria chegou ainda de madrugada, porém muitos não conseguiram agendar consulta e não poderão solicitar novos exames e nem medicamentos.

FALTA PERITO: A situação é gravíssima, disse um funcionário." A culpa não é nossa, fazemos o que podemos, mas sem que o prefeito reconsidere a decisão acabar com três dos quatros cargos de infectologistas , é impossível continuar oferecendo atendimento",completou no servidor. Além de infectologista, cartazes informam que não existe médico perito na Secretária Municipal de Transportes, para onde o Serviço Social do Centro de Referencia de DST encaminha os pacientes carentes. O Problema persiste desde o inicio do ano e nenhuma providencia foi tomada, de acordo com os funcionários. No casa da inexistência de infectologista, a situação existe desde o final do ano passado.

fonte: Vitória News

Adicionar comentário