DF: sindicato alerta para o médico não trabalhar de graça

 Questionado pelo presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal, Gutemberg Fialho, o secretário de Saúde, Fábio Gondim, afirmou que vai cumprir a orientação do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) e somar os valores das horas extras aos salários para aplicar o teto remuneratório.

Essa decisão é datada de 1º de setembro, quando os conselheiros rejeitaram o pedido de reexame interposto pelo Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico-DF) contra decisão anterior, de 2014, a qual mandava fazer a soma.

Assim sendo, os médicos não devem trabalhar número de horas que façam sua remuneração exceder R$ 30.471,10, que é o teto salarial do serviço público do Distrito Federal. As escalas de plantão devem ser revistas e ajustadas.

Na homepage do sindicato está disponível uma calculadora de horas extras para ajudar a verificar os valores por hora ou grupo de horas extras trabalhadas. Também é recomendável procurar o serviço do ReviSalário para fazer a verificação e não trabalhar de graça. Agende sua consulta pelo 3244-1998.

Adicionar comentário