FENAM apresenta dados assustadores sobre o SUS

Foram apresentados nesta quinta-feira (22), em Vitória (ES), dados alarmantes sobre o financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico da FENAM, Marlonei Santos, o Relatório da Comissão de Financiamento do CNS prevê que o orçamento de 2015 fechará com um déficit de R$ 9,4 bilhões, e em 2016 o déficit previsto é de R$ 16 bilhões. “Esse absurdo atinge todos os programas de assistência e é um drama para a saúde pública. Nós estamos denunciando porque afeta todos atendimentos dos nossos pacientes”, alertou.

A denúncia foi feita durante a reunião da Diretoria Executiva da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), que está reunida em Vitória (ES) para tratar de questões relevantes para o movimento médico. No início da reunião, foi debatida a PEC 454/09, que institui a Carreira de Estado para os Médicos. O evento conta com a presença de representantes e autoridades sindicais de todo o país.

Para o diretor de Formação Profissional e Residência Médica, José Alexandre Romano, com relação à PEC 454/09, “a categoria médica nunca esteve tão perto da aprovação do projeto que cria a carreira médica. Isso é mais importante que qualquer coisa. Desde 1986, quando eu era estudante de medicina, se falava em carreira médica”, disse.

Foi informado pelo Secretário de Comunicação, Jorge Darze, e pela diretora de Comunicação, Lúcia Santos, a importante mobilização da diretoria da FENAM durante a Sessão Solene em homenagem do Dia do Médico, na Câmara dos Deputados e na audiência com o novo ministro da Saúde, Marcelo Castro, ocorrida no dia 21, em Brasília.

PRÊMIO CNTU:
O diretor de assuntos jurídicos, Eglif Negreiros, parabenizou a presença de todos os diretores “que são memórias vivas do movimento sindical” e indicou o nome do secretário de Finanças, Geraldo Ferreira, para receber o Prêmio Personalidades Profissional – Excelência na Gestão Pública, que será concedido pela CNTU, em dezembro. A proposta foi aceita pela diretoria pelo reconhecimento do trabalho realizado em prol da categoria médica por Geraldo Ferreira.

APROXIMAÇÃO COM PARLAMENTARES:
Houve a sugestão para que os sindicatos médicos criem Comissões de Assuntos Políticos (CAP), a exemplo da FENAM, para acompanhando dos projetos públicos. “A FENAM tem um trabalho árduo de peneirar os absurdos contra os médicos. Vocês não imaginam o que os deputados federais fazem. É um desrespeito contra os médicos. Fica aqui uma determinação através de uma reunião ordinária para criar esse importante instrumento de trabalho”, ressaltou o presidente da FENAM, Otto Baptista.

Otto conclamou a categoria a participar ativamente da aprovação de leis que interessam à categoria. “Eu cobrei de todos os sindicatos filiados à FENAM que tomem providências de mobilização em relação aos deputados estaduais, pois é responsabilidade dos dirigentes sindicais a defesa da categoria”, informou.

RESOLUÇÃO CFM 2126/15: Houve críticas com relação à resolução que ficou conhecida como “selfie médico”, para alguns diretores a medida é desnecessária, pois o Código de Ética Médica já prevê os limites deste tema. Houve ainda o debate sobre a atuação do CFM que está extrapolando os temas relacionados ao exercício profissional. “’Quem representa o médico são os sindicatos e a FENAM”, criticou Otto.

SOCIEDADE DE ESPECIALIDADES: O secretário da FENAM Regional Sul, Kleber Fisch, sugeriu uma maior aproximação da FENAM com as sociedades de especialidades para ampliar a divulgação do trabalho realizado em prol da categoria e sugeriu a inserção da FENAM e promoção nas mesas de discussão de Defesa Profissional Médica. O secretário faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Adicionar comentário