Nota de repúdio: Não à violência policial

O Sindicato dos Médicos do Estado do Maranhão – SINDMED-MA lamenta profundamente a agressão desproporcional e covarde da qual foi vítima o médico neurocirurgião, Benedito Sabak Thomé Júnior, coordenador dos Serviços de Neurocirurgia do Hospital Carlos Macieira e Hospital Universitário P. Dutra, em plena via pública, na tarde da última quarta-feira, dia 29 de junho.

Principalmente, porque a agressão partiu de quem deveria garantir a segurança do cidadão: – alguns policiais militares e guardas da Secretaria Municipal de Trânsito!

O conflito teve início quando o Dr Sabak solicitou ajuda aos guardas de trânsito para facilitar a sua passagem por conta do trânsito estar interrompido devido uma procissão que ocupava todas as vias de tráfego.

O fato de demonstrar pressa em função de se encontrar atrasado para uma aula que iria dar naquele horário e, ao mesmo tempo, pedir prioridade porque estava de plantão de sobreaviso no Hospital Carlos Macieira foi considerado uma ofensa e um desacato às "autoridades".

A reação daqueles que deveriam garantir a segurança pública e o ordenamento do trânsito foi inusitada: acusaram-no de desacato a autoridade, acionaram a Polícia Militar e sem qualquer conversa foi empurrado, algemado, chutado, jogado dentro do camburão da viatura policial e conduzido de forma arbitrária para a delegacia de polícia onde permaneceu por três horas algemado e sem direito a se comunicar com qualquer pessoa.

O motivo alegado para o uso abusivo da força policial não se sustenta. A ação dos policiais foi imotivada e truculenta.

O pesadelo só terminou com a chegada do delegado da polícia civil que de forma civilizada e coerente tomou os depoimentos dos presentes e o liberou após o registro da ocorrência.

O SINDMED-MA, perplexo diante de um ato tão despropositado como este, vai seguir na defesa do colega médico e tomará todas as medidas cabíveis que estiverem ao seu alcance e dentro dos limites da competência da instituição, para que fatos dessa natureza não entrem na estatística da impunidade.

Adicionar comentário