Sindimed apoia campanha contra assédio moral

O Sindimed apoia a ação do Ministério Público do Trabalho na Bahia contra os riscos do assédio moral dentro das empresas. Esta realidade está presente também nas unidades de saúde públicas, sobretudo nas terceirizadas, como alertou o vice-presidente do Sindimed, Luiz Américo.

Como exemplo, ele citou que na última terça-feira (12) os funcionários da UPA dos Barris fizeram uma mobilização contra o atraso salarial e foram intimidados pelos gestores da Fundação José Silveira. Houve até ameaça de demissão e os trabalhadores foram coagidos a assinar um documento desautorizando o movimento.

O sindicato está atento a este tipo de atitude e aberto a eventuais denúncias. A entidade informa que não hesitará em tomar as medidas cabíveis em todas as instâncias para inibir esta prática nefasta. Os médicos que se sentirem desrespeitados no ambiente de trabalho devem sempre entrar em contato com a entidade.

Adicionar comentário