Sindicato dos Médicos constata irregularidades e abandono na UPA Osasco em Colombo

No início deste mês membros da diretoria executiva do Sindicato dos Médicos no Estado do Paraná realizaram diligência na UPA Osasco (Colombo) com o intuito de avaliar as condições de trabalho dos médicos prestadores de serviço no local.

Durante a visita foram observadas diversas irregularidades como ausência de respirador, equipamento fundamental para a manutenção de ventilação de pacientes graves entubados, inadequação de medicamentos disponíveis em dose e tipo de medicação na sala de emergência, falta de aspirador de porte suficiente para acolher a demanda de pacientes em emergência de desobstrução de via aérea para intubação endotraqueal ou procedimento similar (aparelho de eficiência reduzida e inadequada para atendimento a que se presta).

Além disto, em conversas com os médicos no local os diretores também colheram queixas relacionadas às escalas de plantão, há menos médicos escalados do que a demanda exige, existindo vários períodos em branco e outros com participação de médicos em horas extras perfazendo ausência, seguramente de cerca de mais de 50% de mão de obra médica necessária.

Também foi constatado que nesta unidade não há atendimentos de especialidades, estando os clínicos gerais expostos a atendimento de emergência desde gestantes, recém nascidos, traumas e doenças graves, pelos dois únicos médicos que ali trabalham por turno. A ausência de suporte do SAMU a esta unidade também dificulta o encaminhamento em situações de alto risco.

Brasil Vianna Neto, Tesoureiro do SIMEPAR, acredita que este quadro demonstra a falta de suporte e amparo aos profissionais de saúde, ocasionando elevado risco na qualidade de atendimento oferecido à população. Segundo o diretor, o Sindicato enviará um ofício à Procuradora do Trabalho Vanessa Kasecker Bozza, listando todas as irregularidades observadas e suas respectivas sugestões de solução.

Adicionar comentário