Estudantes de medicina da UNEB fazem paralisação pela valorização do curso

Os estudantes de Medicina da Universidade do Estado da Bahia fazem uma paralisação nesta terça, dia 2. Reivindicam a realização de concurso efetivo para contratação de no mínimo 14 professores. Uma manifestação será realizada em frente à Secretaria de Administração do Estado, às 7 horas da manhã.

A falta de professores fez com que a primeira turma não conseguisse cursar quatro disciplinas pré-requisitos de conclusão do ciclo intermediário (5º ao 8º semestre) adiando ainda mais a inserção no Internato. Assim, as demais turmas logo enfrentarão o mesmo problema.

A primeira turma do curso na UNEB deveria, neste semestre, ingressar no Internato (regime do 9º ao 12º semestres), ciclo majoritariamente prático realizado em hospitais, mas isso não está sequer estruturado e não há perspectivas de quando se iniciará.

Desde fevereiro, os estudantes reivindicam melhorias no curso. O movimento “Medicina UNEB em crise" deu visibilidade ao drama vivido no curso e levantou a bandeira por ensino de qualidade. Em resposta às primeiras reivindicações foi feita uma seleção de professores por Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), mas isso não supre as demandas urgentes do curso.

É preciso garantir ensino de qualidade para prestação de um serviço de saúde íntegro e respeitável para a população, por isso, essa é uma luta de toda a sociedade. O Governo do Estado tem que realizar com urgência o processo seletivo para contratação dos professores efetivos e assegurar que o curso de Medicina da Uneb seja respeitado.

Adicionar comentário