Autoridades discutem superlotação na Santa Casa

A Santa Casa, considerada o Hospital de maior complexidade e maior número de leitos do Estado, vem enfrentando um cenário triste, no qual pacientes estão aguardando atendimento nos corredores, fato que há muito tempo não sei via. Essa situação foi discutida, na manhã de hoje (22), com Sindicato dos Médicos, CRM e o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) e secretários de saúde.

Segundo a infectologista, Drª. Priscilla Alexandrino de Oliveira, o hospital acabou absorvendo uma demanda sem precedentes de pacientes extremamente complexos. “Nos últimos 60 dias, estamos com pacientes em ventilação manual, em ambú na área vermelha, ontem chegamos ao limite de 5. Estamos numa situação limite, o maior hospital pede auxílio das autoridades para que a gente possa atender melhor a população” afirmou Priscilla.

Essa época de pandemia, um dos setores mais prejudicados é a maternidade. Hoje, há 2 bebês aguardando leito na UTI. “Casos graves chegam e não temos condições de dar vazão, não temos insumos adequados e nem local para internar. De janeiro a outubro, realizamos mais de 300 procedimentos de alto risco. Os pacientes não estão tendo devida assistência. Semana passada, uma gestante do interior deu entrada e uma cesárea foi feita na área vermelha e infelizmente mãe e bebê faleceram” declarou o supervisor da Ginecologia e Obstetrícia da Santa Casa, William Leite Lemos Junior.

Diante de toda a situação de sobrecarga do maior hospital do Mato Grosso do Sul, referência em trauma e procedimentos de alta complexidade, nos quais os profissionais médicos naturalmente são expostos a cargas de stress no cotidiano, o Sinmed MS alerta que, essa situação pode trazer transtorno à saúde física e mental destes profissionais e, de forma mais preocupante, expor a saúde dos pacientes. O Sinmed MS está vigilante e fará o que for possível para que a categoria não seja prejudicada.

DADOS DAS ÚLTIMAS 24H – 00h 20/10 até 00h 21/10
786 atendimentos (GERAL)
134 atendimentos no pronto-socorro
67 internações
11 vítimas acidentes de trânsito
87 altas

ADMISSÃO NO PRONTO-SOCORRO
1.764 atendimentos
521 admitidos em Vaga Zero (44 pediatria, 117 maternidade, 360 atendimentos geral)

ATENDIMENTOS DE FINAIS DE SEMANA (+13% este ano) – meses julho, agosto e setembro/pronto-socorro geral adulto
2020 = 2.009
2019 = 1.774

TAXA ATUAL DE OCUPAÇÃO UTI ADULTO
70 leitos – 100% de ocupação

TAXA ATUAL DE OCUPAÇÃO UTI COVID
10 leitos – 80% de ocupação

TAXA DE OCUPAÇÃO UTI PEDIÁTRICA E NEONATAL
39 leitos – 90% de ocupação

ATENDIMENTOS NA MATERNIDADE (Urgência, emergência e internação)
Abril a setembro/2020: 4.663 atendimentos

Leitos ativos: 609, sendo 549 SUS
Leitos ocupados: 517 (485 SUS)

Adicionar comentário