+55 (67) 3384-2048
sexta, 05 de junho de 2020

400 mil médicos se mobilizam para campanha de incentivo a hábitos saudáveis

23 NOV 2012Por: Fenam09h48
Ganha mais corpo a cada dia a campanha Salve Saúde. O Futuro Promete. Chegue Bem Lá, a ser lançada oficialmente dia 4 dezembro, às 12h, no Espaço da Corte, Brasília, DF, com a presença do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, entre outras personalidades do primeiro escalão da República.

Encabeçada pela Associação Médica Brasileira (AMB), Associação Brasileira de Cirurgiões-Dentistas (ABCD), mais uma centena de sociedades de especialidades médicas (veja abaixo) e o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), trata-se de uma ação educativa permanente para incentivar a mudança de hábitos entre a população. A meta é melhorar a qualidade de vida e a saúde dos cidadãos de todas as idades.

Unidas de forma inédita, entidades médicas e da odontologia usam as previsões otimistas em relação ao futuro do País como linha-mestra da ação. Sempre com o mote "O Futuro Promete. Chegue Bem Lá", utilizarão as mais diversas de comunicação (portal, cartilha impressa, veiculações da mídia etc) para estimular a adoção de pequenas mudanças nos hábitos para que a maior expectativa de vida seja acompanhada por um estilo que melhore sua qualidade.

"A campanha estimula mudanças simples, como alimentar-se de forma saudável, praticar exercícios, descansar adequadamente, tomar mais água, entre outras. O intuito é mostrar que o futuro segue viável e promissor. Mas para tanto devemos fazer nossa parte, plantando, todos os dias, novas sementes para dias melhores", afirma Florentino Cardoso, presidente da AMB.

Brasil saudável

Cuidados como esses são a base para pessoas mais saudáveis, mais bem dispostas, com melhor capacidade de aprendizado e de apreensão. Portanto, mais aptas a formar opiniões próprias, lutar por elas e ajudar na construção de um mundo mais humano.

Todos sabem que a alimentação regrada e a prática de atividades físicas são as principais aliadas no combate às doenças não-transmissíveis, como complicações cardiovasculares, diabetes e problemas respiratórios, obesidade, que estão entre as principais causas de morte em nosso país e no mundo. O Brasil gasta milhões com internações nessas áreas; a fundo perdido. Isso porque elas representam grande parte de nossos óbitos por doenças atualmente.

Se houver uma tomada de consciência, se mudarmos pequenos hábitos, teremos uma população mais saudável. Portanto, tais recursos poderão muito bem servir a outras relevantes ações em saúde, inclusive à formatação de um Sistema Único de Saúde cada vez mais qualificado a uma assistência universal e integral.

O próprio ministro da saúde, Alexandre Padilha, já reconheceu o impacto que a campanha Salve, Saúde. O Futuro Promete. Chegue Bem Lá irá gerar para a saúde pública. Diz ele: "Pequenas atitudes podem provocar muitas mudanças. O profissional de saúde tem poder, mas há limites para implementar novos caminhos, por isso é importante a aliança com os profissionais de comunicação."

De fato, há muito a caminhar. Precisamos educar os médicos a convencer pacientes a aderirem também eles à iniciativa. Precisamos que veículos de comunicação abram espaço para campanhas educativas permanentes, precisamos chegar ao cidadãos e incorporá-los a essa força-tarefa, para multiplicar o conceito.

Hoje, ironicamente, todos sabem da importância de hábitos saudáveis e de exercícios regulares. Falam deles e os defendem. Só que na prática fazem bem pouco por si mesmo. Isso tem de mudar já. Olhe para você com mais carinho e aposte, sem medo de perder, em um futuro melhor. São 100% as chances de ganhar.
Comentários
Veja Também