+55 (67) 3384-2048
sexta, 05 de junho de 2020

FENAM apoia decisão da ANS em suspender venda de planos e cobra mais autonomia dos médicos

12 JUL 2012Por: Fenam22h59
O presidente da Federação Nacional dos Médicos (FENAM), Geraldo Ferreira, considerou positiva a suspensão da venda de 268 planos de saúde, que descumpriram prazos de agendamento de consultas. A medida foi anunciada na tarde da última terça-feira (10), pelo Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e envolve 37 operadoras que desrespeitaram os limites máximos de atendimento aos usuários, conforme a Resolução Normativa 259 , da Agência Nacional de Saúde (ANS).

Apesar de apoiar a decisão do Governo, o dirigente da FENAM alerta que ainda há muito o quê ser feito nas relações reguladas pela ANS, como por exemplo, a posição contrária e ações enérgicas da Agência contra a interferência dos planos na conduta médica no que se refere às solicitações de procedimentos e exames.

"A medida veio em boa hora, mas as entidades médicas vão pressionar ainda mais a ANS no sentido de que também se posicione em relação ao que é negado pelas operadoras aos usuários. Hoje, existem grandes dificuldades para a concessão de autorizações de procedimentos que são solicitados pelos médicos, prejudicando a autonomia profissional e o paciente."

Outra questão defendida pela entidade é uma remuneração adequada aos profissionais que atendem planos de saúde. A média nacional dos honorários médicos pagos pelas operadoras é de R$ 45.
Comentários
Veja Também