+55 (67) 3384-2048
sábado, 06 de junho de 2020

Começa hoje projeto Galera Sangue Bom, apoiado pelo SinMed-MS

03 JUN 2011Por: Fábio Sarzi / Abaetê Comunicação00h39
Fábio Sarzi
Com o objetivo de estimular a sociedade a desempenhar atividades sociais o grupo de capoeira Ilê Camaleão, iniciou hoje o projeto Galera Sangue Bom. Capoeiristas, músicos, artistas e vários outros profissionais e segmentos da sociedade se encontraram hoje, às 14h, em frente ao hemosul da Fernando Corrêa, para doação de sangue. Segundo o coordenador do grupo, mestre Liminha a meta atingiu o objetivo principal, que foi o de chamar a atenção das pessoas.

“Fizemos uma grande corrente e cada aluno e pessoa envolvida levou alguém para doar. Desta forma conseguimos mobilizar a sociedade para um ato de bem ao próximo”, diz o mestre. Ele ressalta ainda que a ajuda do SinMed-MS, e também de outros parceiros importantes foi fundamental para a concretização dos trabalhos que se iniciaram hoje, e vão até domingo (05).

“Este será o primeiro de muitos projetos sociais desenvolvido por nós, em conjunto com a sociedade. Nosso trabalho é sério e de grande responsabilidade, por isso, temos o apoio de entidades importantes como o sindicato dos médicos e os órgãos públicos”, diz Liminha.

Para o presidente do SinMed-MS, Marco Leite, ações como esta desempenhada pelo grupo Ilê Camaleão deveriam ser exemplo para todos os setores. “O sindicato dos médicos sempre vai apoiar a causa social, e unir a capoeira com uma mobilização de doação de sangue, reflete no bem-estar e qualidade de vida da população”, diz o presidente. Ele acrescenta ainda, “o sindicato tem comprometimento com o que é melhor para a sociedade, esta causa também é nossa”, completa.

Amanhã será feita uma tradicional roda de capoeira antes do batizado, que vai acontecer às 19h, no Centro Cultural José Octávio Guizo. O batizado, troca de cordão e formatura de capoeiristas, acontece dia quatro, no Armazém Cultural, às 15h. A entrada é 1Kg de alimento não perecível, e vai ser destinado a entidades carentes da Capital. “Tenho certeza que vamos atingir nosso objetivo na arrecadação de alimentos, assim como conseguimos atingir hoje, no hemosul. As pessoas são solidárias e vão nos ajudar”, diz o mestre. Ele complementa ainda que mestres e professores de outros grupos e de outras Capitais estão chegando para o evento, que promete ser um marco na história capoeirística do Estado.
Comentários
Veja Também