+55 (67) 3384-2048
sábado, 06 de junho de 2020

Médicos de Ponta Porã repudiam violência contra colega

17 SET 2011Por: Fábio Sarzi / Abaetê Comunicação12h29
Fatimanews
Em ofício endossado por 21 médicos do corpo clínico do Hospital Regional Dr. José de Simoni Neto, da cidade de Ponta Porã, profissionais manifestam indignação à agressão física sofrida por um colega plantonista. De acordo com a carta enviada para as entidades médicas do Estado, e para os órgãos públicos de Ponta Porã, o fato de possíveis violências contra médicos já tinha sido comunicado às autoridades municipais e estaduais, pois o hospital não dispõe de estrutura mínima de segurança.

Outra queixa é em relação às condições precárias de trabalho, tanto no que diz respeito à segurança, como no que se refere à quantidade insuficiente de profissionais, falta de equipamentos hospitalares e medicamentos. Diante desta situação e cansados de esperar uma atitude do poder público, a categoria comunica que vai esperar uma resposta das autoridades competentes pelo prazo de 30 dias, após a data de protocolo do ofício, que aconteceu no dia nove deste mês. Caso isso não aconteça os médicos vão paralisar, e atender apenas os procedimentos de urgência e emergência no pronto socorro do hospital.

Segundo o presidente do SinMed-MS, Marco Antônio Leite, é justa a indignação da categoria, pois constantemente acontece ações de violência contra profissionais da saúde em várias regiões do Estado e nada é feito para mudar este quadro. “O sindicato apóia os colegas de Ponta Porã e se coloca à disposição para auxiliar no que for preciso, não é admissível sair de casa para trabalhar e ser agredido. Este tipo de situação deixa o profissional cada vez mais desestimulado e o afasta da rede pública de saúde”, diz o presidente.
Comentários
Veja Também