+55 (67) 3384-2048
sábado, 06 de junho de 2020

Sinmed-MS recebe candidatos a prefeito e ouve propostas voltadas à saúde

16 SET 2012Por: Fábio Sarzi - Abaetê Comunicação21h29
Desde o mês passado os candidatos a prefeito de Campo Grande, têm se reunido com a diretoria do Sinmed-MS, para falar sobre as propostas de trabalho voltadas ao setor da saúde. Em todas as ocasiões o sindicato apresenta uma carta com as reivindicações da categoria e explica pela visão médica quais as deficiências do sistema público e como estes problemas podem ser resolvidos.

“Temos ouvido todos que nos procuram para apresentar suas propostas, por isso durante as reuniões listamos quais são as nossas reivindicações. Pois, o objetivo é que o candidato eleito pela vontade do povo saiba trabalhar de forma precisa para a melhoria do sistema de saúde pública da Capital”, diz o presidente do Sinmed-MS, Marco Antônio Leite.

Ele afirma também que o sindicato apoia quem trabalhar pela saúde, pois o compromisso da entidade é com os médicos e com a sociedade. “O que pedimos é o comprometimento do futuro prefeito para os assuntos que envolvem a saúde. Não temos vínculo com nenhum candidato e esperamos que o nome apurado pelas urnas seja democraticamente a melhor opção para Campo Grande”.

Reuniões

Foram realizadas até o momento três reuniões com os seguintes candidatos: Reinaldo Azambuja, Marcelo Bluma e Edson Girotto. Vander Loubett e Alcides Bernal também já entraram em contato com a diretoria do Sinmed-MS para agendar o encontro com os médicos.

Veja abaixo as reivindicações da categoria:

1. Reconhecer o SINMED-MS como única Entidade Representativa da Categoria Médica;

2. Aprovar o Plano de Cargo, Carreira e Vencimentos (PCCV);

3. Retorno da Insalubridade;

4. Adoção do piso salarial e carga horária conforme sugere a FENAM (Federação Nacional dos Médicos) 20hs R$ 9.813,00;

5. Investimento no aprimoramento profissional médico com disponibilização de cursos de capacitação, para garantir educação continuada e/ou permanente.

6. Expansão no atendimento básico com profissionais suficientes nas áreas de: Clínica Geral, Ginecologia e Pediatria;

7. Implementar as gratificações de função para tornar mais atrativo aos médicos os cargos de supervisão, chefias e as coordenações na Secretaria de Saúde;

8. Reformulação no Sistema de Regulação com maior agilidade do processo, diminuindo a lista de espera;

9. Inclusão de chefe de plantão nas Unidades de Emergência e UPAS;

10. Profissionalização no gerenciamento das Unidades de Saúde, principalmente nos Centros Regionais de Saúde (CRS) e UPAS.
Comentários
Veja Também