DF: orientação para a greve geral dos servidores públicos

Começou hoje (8), a greve geral dos servidores públicos do Distrito Federal por tempo indeterminado. Os médicos só trabalharão nas escalas das unidades de emergência, UPAs, enfermarias e UTIs. Não funcionam os postos e centros de saúde, clínicas de família, unidades básicas de saúde, ambulatórios, cirurgias e demais procedimentos eletivos. Os demais devem se dirigir à Praça do Cidadão, ao lado da Câmara Legislativa, (no Setor de Indústrias Gráficas, ao lado do Eixo Monumental), para participar de ato público unificado com as demais categorias. Lá, assinarão o livro de presença da greve.

Os que têm plantão à tarde devem assinar o livro na sede do sindicato (607 Sul, Ed. Metrópolis, Cobertura 1). Comparecer às unidades de saúde sem trabalhar pode render processo administrativo. NÃO SE DEVE REGISTRAR PRESENÇA NO PONTO ELETRÔNICO.

A partir da sexta-feira, todos devem se dirigir às emergências dos hospitais ou UPAs de sua regional, colaborar no plantão e assinar o livro nos horários de entrada e saída.

Na terça-feira, dia 13, será realizada nova assembleia, na sede do sindicato, às 19h30, para avaliação e definição dos rumos do movimento.

Os representantes do governo que se reuniram com os sindicatos, na manhã de hoje, não apresentaram NENHUMA proposta de pagamento dos reajustes deste ano, afirmaram ser “um milagre” ainda estar pagando salários e não dão certeza alguma de pagamento de valores em atraso (13º, adicional de férias, pecúnia de licença prêmio e horas extras). A atuação do governo Rollemberg é de total desprezo e o desrespeito aos servidores e orientada ao desmonte do serviço público do Distrito Federal.

A greve é a única opção deixada aos trabalhadores.

Adicionar comentário