FENAM exige compromisso e seriedade na abertura de novos cursos de medicina no Brasil

Prestes a completar um ano, o Edital Nº06 SERES/MEC, de 23 de dezembro de 2014, ainda não possui resultado definido e não há estimativa de quando será divulgado. Com este cenário, a Federação Nacional dos Médicos (FENAM) tem acompanhado as decisões e refletido seriamente nos rumos que a formação médica tem tomado. A possibilidade do Brasil receber novos cursos de medicina e ampliar o número de médicos na rede pública e privada é uma iniciativa que merece ser bem avaliada. Devemos estar atentos em como esse processo vem sendo construído.

No resultado inicial do Edital Nº06, falhas na atribuição da classificação já puderam ser observadas, e com isso, o mesmo encontra-se em julgamento de recursos administrativos no Ministério da Educação (MEC), além de recurso que está interposto junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) e que aguarda julgamento. A exemplo, a seleção da instituição no município de Cachoeiro de Itapemirim é uma das que aguardam o resultado do recurso administrativo por suspeita no processo de seleção.

A FENAM entende que uma nova faculdade de medicina em qualquer Estado brasileiro, só pode ocorrer se for administrada por instituições que se preocupam com a qualidade da formação médica, equipada de bons laboratórios, corpo docente qualificado com mestre e doutores, que incentive à pesquisa, e possuam programa de residência médica e hospital de ensino.

O presidente da FENAM, Otto Fernando Batista, reforça o interesse da Federação para que o Edital selecione instituições sérias, que se preocupam em cumprir com os requisitos exigidos pelo MEC. “A responsabilidade de se formar bons médicos deve ser encarada com seriedade e compromisso. Essa formação deve ser embasada na ética. O ensino de medicina no Brasil não deve ser entendido como um comércio. A quantidade só é importante quando se tem qualidade, ter boa formação médica é o principal. A sociedade merece médicos qualificados e a sociedade médica merecem a valorização dessa qualificação”, finalizou.

A FENAM preza pela transparêcia do resultado do Edital Nº6 SERES, e reforça que confia na aplicação dos princípios que devem reger a administração pública.

Adicionar comentário