DF: PARABÉNS, DOUTORES

Há 37 anos, o Sindicato dos Médicos do Distrito Federal defende e representa o médico brasiliense na conquista de dignidade profissional e qualidade de vida.

Conquistas

Desde 1998, conquistas importantes foram obtidas para os médicos que atuam no serviço público, como a redução da jornada de trabalho de 24 para 20 horas, a estabilidade para os contratos de 40 horas e a conversão das licenças-prêmio não gozadas em pecúnia, entre várias outras conquistas.

De 2009 para cá, a incorporação da Gratificação de Atividade Médica e a reformulação do Plano de Carreira, Cargos e Salários colocaram os salários dos médicos do serviço público do DF no maior patamar do país e caiu de 25 para 18 o número de referências entre início e topo da carreira.

No campo da medicina suplementar, o SindMédico-DF capitaneou a Comissão Distrital de Honorários Médicos (CDHM), com o Conselho Regional de Medicina (CRM-DF) e a Associação Médica de Brasília (AMBr), assumiu o protagonismo nas mobilizações dos Dias de Alerta aos Planos de Saúde em favor de médicos e usuários, que levaram ao presente estágio da relação do médico com os convênios, onde o contrato de prestação de serviço tem que ter regras como prazo de validade e índice de correção de honorários.

Sempre ao lado do médico

O SindMédico-DF está presente no dia a dia do médico oferecendo serviços e lutando por sua qualidade de vida. A equipe de direção visita periodicamente hospitais e centros de saúde, promove atividades como o Cinemédico e o Ciclo de Palestras do SindMédico-DF. A entidade oferece serviços gratuitos de representação jurídica, consultoria em contabilidade, orientação e planejamento de carreira e revisão de contracheques, UTI móvel, seguro decesso e uma carteira de convênios para o conforto dos sindicalizados e familiares.

Desafios

No presente momento, o SindMédico-DF, faz o enfrentamento contra ilegalidades e arbitrariedades do governo contra médicos e demais servidores públicos. Para isso reuniu e coordena o Movimento Unificado em Defesa do Serviço Público do Distrito Federal.

A situação é ainda mais grave do que o calote dos reajustes. A atual gestão tem, sistematicamente, descumprido leis e os devidos processos administrativos. Sabemos que abandonar esta luta é dar espaço e confiança ao governo para suprimir direitos conquistados e até promover a privatização na Saúde.

As batalhas diárias e a luta permanente do SindMédico-DF são pelos direitos obtidos e por novas conquistas para a classe médica. Para nós, todo dia é Dia do Médico.

Adicionar comentário