Albert Sabin em greve a partir de 15 de abril

Os médicos da maternidade Albert Sabin, reunidos em assembleia, nesta quinta (31), no Sindimed, decidiram entrar em greve a partir de 15 de abril. A queixa principal hoje é o atraso salarial que chega a até quatro meses. Além disso, os profissionais denunciam a superlotação de pacientes que vai além dos 60 leitos, ocupando macas nos corredores.

Atualmente são aproximadamente 25 médicos que trabalham na maternidade, todos como Pessoa Jurídica, através de diversas empresas que terceirizam mão de obra, cooperativas etc. Essa precarização também é alvo da greve, na medida em que os profissionais reivindicam contratação direta pela CLT, com carteira assinada e piso da Fenam.

O Sindimed está enviando ofícios à Sesab, Ministério Público e demais órgãos com competência para mediar a resolução dos problemas enfrentados na Albert Sabin. Entre as reivindicações figura também a duplicação do número de leitos para fazer frente à demanda de pacientes, especialmente no ambiente de crise que vivem as maternidades na Bahia.

Uma nova assembleia está agendada para o dia 14 de abril, véspera da greve, para avaliar quaquer possível negociação e definir os encaminhamentos da paralisação.

Reivindicações
– Pagamento imediato dos salários atrasados.
– Contratação via CLT, com assinatura das Carteiras de Trabalho.
– Adoção do piso salarial da Fenam.
– Pagamento dos salários até o dia 20 de cada mês, enquanto não assinam a carteira.
– Ampliação para 120 leitos, com estrutura proporcional (física e RH).
– Redistribuição do fluxo de pacientes com base em estudo populacional, garantindo-se proporcionalidade com os leitos disponíveis em cada maternidade.
– Recomposição das equipes de plantonistas médicos.
– Recomposição da equipe de enfermagem.
– Adoção de medidas de segurança efetivas, com participação da PM.
– Alimentação adequada, com estrutura coerente (pratos, talheres etc).
– Flexibilização do horário de alimentação para os profissionais em procedimentos, com reserva automática da refeição e garantia da alimentação.
– Melhoria do conforto médico com manutenção permanente do ar-condicionado e reposição da água mineral diretamente nos bebedouros.
– Climatização geral do hospital.

Adicionar comentário