CFM apresenta queixa-crime para apuração da origem de e-mails fraudulentos

O Conselho Federal de Medicina (CFM), apresentou, na quinta-feira (2), queixa-crime à Polícia Federal para seja apurada a procedência de e-mails endereçados a médicos brasileiros apresentados, fraudulentamente, como de autoria da entidade. Ao apresentar a queixa-crime, o CFM pediu o resultado da apuração seja informado à sociedade e aos profissionais de todo o país.
 
Nos dias 25 e 31 de maio, o Conselho já havia emitido alertas com relação a essas mensagens. Os destinatários desses e-mails foram orientados a apagá-las imediatamente, pois tratam-se de mensagens com origem e conteúdo desconhecidos e expõem pessoas e equipamentos à ação ilegal de hackers e criminosos. As recomendações foram repassadas também a outras entidades médicas e à imprensa. 
 
 
Veja abaixo o alerta divulgado no fim de maio:
 
NOTA DE ALERTA SOBRE MENSAGEM DESCONHECIDA
 
O Conselho Federal de Medicina (CFM) alerta aos médicos e à sociedade em geral para e-mail que tem sido encaminhado aos profissionais com o seguinte assunto: BOLETO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA.
 
Esclarecemos que esta mensagem não tem origem no CFM. A entidade não envia documentos desse tipo pela internet. Trata-se, assim, de e-mail de procedência e conteúdo desconhecidos.
 
 O CFM chama atenção para possíveis riscos que esta mensagem pode trazer, como vírus ou ser a porta de entrada para ação de hackers, e sugere aos internautas que o receberem que o apaguem imediatamente.
 

Adicionar comentário