ES: médicos iniciaram debandada de planos

 Há onze anos os médicos que atuavam no Espírito Santo iniciavam um processo de descredenciamento dos planos de saúde.

O jornal ESHOJE estava lá, quando a Associação dos Médicos do ES e o Sindicato dos Médicos (Simes), começavam a reclamar do valor repassado pelas operadoras aos profissionais por consulta: R$ 28.

A categoria tentava negociação para elevar este valor para R$ 42 em vão. Em contrapartida os usuários de planos de saúde já passavam por problemas com reajustes de valores, que de 1995 a 2003 aumentaram em mais de 200%.

O descredenciamento dos médicos prejudicou mais de 200 mil usuários de planos que, perderam profissionais cujo acompanhamento já durava anos, ou tiveram que pagar consultas particulares.

Atualmente, segundo levantamento do Simes, quatro mil médicos deixaram de atender planos de saúde em território capixaba. A maioria das especialidades de cardiologia, pneumologia, infectologia,endócrino, pediatria e obstetrícia.

Os que ainda atendem recebem por consulta entre R$ 42 e 80,00. A consulta particular pode chegar a R$ 500.

Adicionar comentário